Aditivos | Adoçantes | Alimentos funcionais |  Amidos | Análises | Aromas | Aves  | Bebidas | Carnes | Cereais | Cromatografia | Embalagens | Extrusão | Frutas e Hortaliças | Geoprocessamento | Gomas | Laboratórios | Laticínios | Legislação | Massas | Microbiologia |Óleos e Gorduras | Panificação | Pescados | Rações | Reciclagem | Reologia | Saúde | HACCP | GMP | 

Home
Acima
Cotação
Anunciar no site
Desenvolver Projetos
Site Map

 

 

 
 

 
 

Massas alimentícias

Histórico

A origem do macarrão não está esclarecida ainda. Há registros de tipos de massas, que poderiam ter originado o macarrão, na história de várias civilizações antigas, como dos assírios e babilônicos.

Na versão mais comum, o macarrão teria sido trazido da China ao Ocidente por Marco Polo, no século XIII. Entretanto, em 1279, 16 anos antes do retorno de Marco Polo, foi registrada uma cesta de massas no inventário de um soldado genovês. A palavra macaronis, utilizada no inventário, seria derivada do verbo maccari, de um antigo dialeto da Sicília, que significa achatar.

Apesar da origem desconhecida do macarrão, é a partir do século XIII que o macarrão foi difundido pela Europa. Os italianos foram seus maiores difusores e consumidores, tanto que inventaram mais de 500 variedades. No entanto, o ancestral do espaguete foi um produto trazido pelos árabes para a Europa, também no século XIII. Eram tubos ocos compridos, de massa leve, que secavam enrolados em fios de palhas.

No século XVIII o espaguete ou spaguetti já era tão popular que os aristocratas ingleses eram capazes de viajar até Nápoles só para comer a massa, servida em barracas no meio da rua.

A palavra spaguetti significa barbante, e chegou ao Brasil, junto com outros tipos de massas, trazidos pelas primeiras famílias de imigrantes italianos.

 

Acima ] Definições ] Mercado ] Fabricação ] Aspectos nutricionais ]

 

 

 

 Clique aqui para desenvolver seus projetos com o setor1