Aditivos | Adoçantes | Alimentos funcionais |  Amidos | Análises | Aromas | Aves  | Bebidas | Carnes | Cereais | Cromatografia | Embalagens | Extrusão | Frutas e Hortaliças | Geoprocessamento | Gomas | Laboratórios | Laticínios | Legislação | Massas | Microbiologia |Óleos e Gorduras | Panificação | Pescados | Rações | Reciclagem | Reologia | Saúde | HACCP | GMP | 

Home
Acima
Cotação
Anunciar no site
Desenvolver Projetos
Site Map

 

 

 
 
 
 

Principais alterações em alimentos em função dos materiais de embalagem

Os alimentos podem sofrer alterações devido à ineficiência da proteção da embalagem ou à sua interação com o alimento. Os principais problemas com embalagem metálica são:

v     Corrosão e interação dos metais da embalagem com o alimento.

v     Sulfuração da lata, provocando a rejeição do consumidor devido ao aspecto visual da embalagem e do alimento.

As embalagens de vidro são totalmente inoculas. O único problema que podem apresentar é decorrente da exposição do alimento à luz, que causa oxidação em alguns compostos muito reativos.

Embalagens de celulose geralmente não são utilizadas para contato direto com o alimento. Quando ocorre, é um produto geralmente seco, não oferecendo os perigos de interação.

As embalagens plásticas, devido ao grande número de polímeros existentes, que oferecem maior ou menor barreira, podem permitir a alteração dos alimentos quanto:

v     Oxidação pela exposição à luz;

v     Absorção ou perda de umidade;

v     Migração de monômeros, solventes ou aditivos dos polímeros;

v     Perda ou absorção de compostos voláteis;

v     Alterações decorrentes da permeabilidade ao Oxigênio e Gás Carbônico.

 

Acima ]

 

 

 

 Clique aqui para desenvolver seus projetos com o setor1